memory
Memória: o que você precisa “lembrar”
Meditação Vipassana & Psicologia
Show all

Como acabar com o Ciúmes?

mulher-com-ciume

Ciúmes! Na terapia de casal é muito comum receber pacientes que enfrentam o desafio de uma relação em que o ciúme predomina. O mais importante, é que o ciúmes magoa, incomoda e muitas vezes destrói realizações e sonhos.

 Ciúmes é um sentimento penoso, ou seja, um medo de perder algo ou alguém. (DEFINIÇÃO)

Se eu pudesse ser objetivo diria que o ciúme é um problema. Não um mero problema, o maior que um casal pode enfrentar.

O ciúme causa um sofrimento para todos, para aquele que acusa e para aquele que é acusado. Dor para aquele que sente e dor para aquele que vê o companheiro se afogando em “dúvidas-certas”.

Mas como combater esse tipo de sentimento? Vamos lá:

Quando o ciúmes te sequestra

Ciumes

O dia a dia de um relacionamento muitas vezes pode ser transtornante. Acima de tudo, é um incômodo aqui, uma situação embaraçante acolá.

Uma rotina que é atrapalhada por uma mulher bonita que passa na frente do seu companheiro, e pronto você é sequestrada pelo fantasma do ciúmes.

Um fantasma que manda você exigir exclusividade e atenção do outro. Ou seja, que faz você viver em função do outro.

Já parou para pensar o que você ganha com isso? A resposta é direta. Além de não ganhar nada de positivo, você terá que enfrentar:

  • Um sentimento de vulnerabilidade, um sentimento de descontrole e um sentimento de desvalorização.

Muitas vezes você também é sequestrada por um sentimento de: “eu não sou boa o bastante”. Que nada mais é que uma perspectiva distorcida de si mesma e da sua realidade. E que pode ser acompanhada da visão de que todo mundo está errado menos você.

4 formas de lutar contra o ciúmes

homem-encostado-na-parede
  • Terapia

Através da terapia de casal e da terapia individual é possível entender de onde se originam os comportamentos ciumentos. Ao mesmo tempo, a terapia também vai indicar caminhos para combater a dúvida, e para traçar novas formas de lidar com as dificuldades da relação.

  • Autoconhecimento

É necessário se entender, é necessário reconhecer que na maioria das vezes a nossa mente pinta um quadro muito mais carregado do que a realidade. Precisamos entender que a nossa vida pertence a nós e que a vida do outro não nos pertence.

  • Diálogo

Conversar… conversar… e conversar mais um pouquinho. Dentro de um relacionamento quanto mais dialogamos com o nosso parceiro mais diminuímos nossas dúvidas e diminuímos os nossos momentos ciumentos.

  • Escolhas

No final precisamos escolher… Escolher avançar na relação e deixar a dúvida para trás.

Às vezes existem comportamentos do seu parceiro que são insuportáveis, e aí é melhor seguir a vida de uma outra forma. Dessa forma, nos acostumamos a ver o ciúme como algo irracional, como uma construção da nossa mente, um comportamento que deve ser evitado a qualquer custo. Mas se os motivos que te abalam forem reais, e se as traições forem comprovadas talvez é o momento de terminar o relacionamento.

O que te faz uma pessoa ciumenta?

mulher-olhando-o-horizonte

Muitas coisas nos fazem sentir ciúmes. Esse comportamento é típico do ser humano. Mas uma coisa é sentir em determinados momentos, outra é ser uma pessoa sempre ciumenta. Vamos ver o te faz ser assim:

  • Baixa auto estima

Esse é o principal motivo. Se você constantemente se sente menor que os outros, se você tem uma autoconfiança abalada, e se você não dá crédito ao que você é, e ao que você faz, com certeza será uma pessoa ciumenta. Trabalhe sua autoconfiança.

  • Infantilidade

Como bem disse Clarisse Lispector (essa foi ela mesmo ?) : “A criança tem a fantasia muito solta”. Muita vezes o ciúmes é fantasioso e por consequência infantil. Em outras palavras, é necessário crescer, é necessário ver a realidade com olhos mais maduros.

  • Dependência

Depender do outro te faz uma pessoa ciumenta. E aqui falo de dependência financeira, afetiva e psicológica.

Ou seja, quando nos sujeitamos ao outro, criamos uma relação onde se esse outro falta nos sentimos machucados.

Nos sentimos abaixo do nível do outro. Menores do que de fato somos.

Peço licença para discordar de Goethe.  Amar não é um dependência livre e voluntária.

  • Possessividade

A possessividade é a maior característica do ciúme. Muitas vezes, ela se esconde de trás do famoso “gosto mais de você do que de mim”.

A máxima ninguém é de ninguém é a mais pura verdade. Portanto, se você quer ter o domínio e a posse sobre o outro, vai acabar terminando no precipício dos ciumentos: um lugar onde o amor não liberta e o sentimento de dor é inevitável.

“Eu nasci assim, eu cresci assim, eu sou mesmo assim, vou ser sempre assim”

Seu nome não é Gabriela. Não a de Jorge Amado.

Você foi moldada por relações anteriores. Contudo isso não significa que o seu relacionamento atual é igual ao passado, e você está simplesmente repetindo comportamentos que são inerentes a sua pessoa.

Se pergunte: Porque estou fazendo isso? Porque sou ciumenta?

A resposta estará dentro de você e tem a ver com uma tremenda falta de confiança nas suas potencialidades.

Não se coloque na posição de vítima. Resolva essa situação com auxílio dessas pequenas dicas:

Como acabar com o ciúmes?

ciumes

A primeira tarefa de quem quer acabar com o ciúmes é diminuir sua insegurança. A princípio, significa que é necessário reconhecer que o problema é seu e você precisa resolvê-lo.

Além disso, outra coisa necessária internalizar é que se outro fizer algo de ruim ou errado, não temos como controlar. Trocando em miúdos, se o seu parceiro for ou quiser trair há muito pouco a se fazer. Mas em contrapartida, você poder:

  • Fujir da paranoia

Liberte-se desse sentimento generalizado de desconfiança e com certeza você irá diminuirá o ciúmes. Portanto, descubra de verdade se o que sente ou vive é fantasia ou realidade.

  • Não tentar controlar o universo

Uma vez escutei de uma paciente: “Não quero ninguém querendo o meu namorado”.

Não preciso nem dizer que ela não teve sucesso nos seus desejos.

É impossível controlar como as pessoas veem os nossos companheiros. Nem tente!

  • Não procurar “pelo em ovo”

Nem tudo é uma ameaça. Enfim, nem todo mundo quer o que você têm.

Muitas vezes você acaba criando um universo obscuro e totalmente irreal.

Sabe aquele momento em que você cisma que flagrou o seu namorado olhando pra alguém? Pode ser que sim, ele olhou. Mas isso não significa que ele quer trair-lá.

  • Cuidado com o seu 6º sentido

Seja cautelosa e desde já, não embarque na onda das previsões.

Não relativize o outro. Ou seja, não é porque ele é homem que vai te trair. Não é porque ele é mais velho que vai sentir atração por mulheres mais novas. Portanto, esse tipo de desconfiança automática não te ajuda.

  • Lembrar dos bons momentos

O seu relacionamento já viveu e espero que viva bons momentos. Consequentemente, valorize essas lembranças e mude o seu mindset. Ou seja, reviva as alegrias e honre a sua relação.

FAQ do ciúmes

O que é meu é meu… e só meu, incluindo o meu relacionamento?

Não! Definitivamente, olhe para a sua possessividade.

Meu companheiro pode ter amigos?

Sim! Não há problema.

E amigas?

Por que não?

Sempre duvide de tudo e de todos?

Sem dúvida o mundo não está contra você. Ou seja, a resposta é não.

Ciúme apimenta a relação?

Não! Não caia na armadilha da romantização dos ciúme, ou final será ruim.

Escuto somente o meu coração e não levo em conta a racionalidade?

Seja como for, você é um todo. Portanto, leve em conta a razão.

O ciúme é menor que o “verdadeiro amor”?

Em síntese o amor de verdade é leve. Concluindo, ser ciumento não é bom.

Ciúme divide em vez de somar?

Sim! Sob o meu ponto de vista o ciúme irá te afastará do outro e não aproximará.

Pensamento repetitivos de ciúmes me consomem. Existe ajuda?

Com toda a certeza, procure um Psicólogo da sua confiança. Em suma, converse sobre e descubra alternativas.

Ciúmes tem a ver com controle?

A primeira vista, o ciúme também é um sentimento potencializado em pessoas controladoras.

Ciúmes causa dor?

Sob o meu ponto de vista, sim! E surpreendentemente são dores físicas e psicológicas.

Sou ciumenta. Isso significa que sou carente?

Em tese, a chance é enorme.

Maturidade para amar e dividir

Depois disso, se você gostou desses conhecimentos, achou interessante a forma como dividimos esse saber. Antes de mais nada peço um favor:

Passe adiante! Se você é ciumento ou se você conhece uma pessoa assim, compartilhe esses Insights. Por exemplo, você pode acessar os botões de compartilhamento no lado esquerdo do site.

E se você quiser marcar uma consulta comigo (online ou presencial): É só entrar em contato aqui no site!

Um Abraço! Psicólogo Luiz Cezar



Ps: para descontrair…

1 Comment

  1. Olá aqui é a Clara Lopes, eu gostei muito do seu artigo seu conteúdo vem me ajudando bastante, muito obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *