sleeping-girl
O que fazer para dormir melhor? (e o que não fazer)
cores
A quarentena de um Psicólogo
Show all

O que a Terapia me ensinou

o-que-ja-aprendi-na-terapia

O que a Terapia me ensinou

Por Psicólogo Luiz Cezar

Eu sou um fã de Psicoterapia (sem surpresa!). Certamente cresci muito como pessoa e como Psicólogo nas sessões semanais de Terapia. Hoje eu gostaria de compartilhar um pouco do que aprendi com os meus terapeutas e com os meus pacientes.

1. Não se julgue de forma severa

Depois que avançamos em um processo terapêutico é normal acrescentar novas rotinas na nossa vida. A terapia e o terapeuta (indiretamente) exigem que nós pensemos sobre as nossas imperfeições, sobre as nossas relações familiares e sobre o nosso modo de ver o mundo. Porém essas reflexões e as ações geradas por elas nem sempre funcionam como planejamos. Nesse momento a tendência é que sejamos extremamente críticos com nós mesmo prejudicando nossa motivação e impedindo nosso progresso.

Em vez de se julgar por isso ou por aquilo, tente fazer um balanço consciente do que está funcionando e do que não está, e se for o caso ajuste o caminho. Lembre-se de que nem sempre as coisas dão certo de primeira, especialmente quando estamos implementando uma grande mudança. E Terapia é mudança e transformação!

Georgian-woman-on-a-couch
Georgian woman on a couch – Niko Pirosmani

2. Aprenda a diferença entre reagir e responder

Esforce-se para não levar as coisas para o lado pessoal. Em suma, não somos o centro do universo!

A maioria das contrariedades que enfrentamos diariamente não é pessoal. Pensando no longo prazo, é mais útil dar um passo atrás, refletir, processar e “responder” ao invés de “reagir”.

Se alguém está agindo mal com você, ou agindo de uma maneira que você não esperava ou que é diferente do que você esperava, saiba que:

  • Todo mundo se comporta conforme interesses muito pessoais
  • Todos reagem de maneira diferente porque são criados de forma diferente
  • Todo mundo carrega uma bagagem de vida totalmente diferente da sua

3. Use uma sugestão mental e evite pensamentos negativos

Na próxima vez que um pensamento negativo não quiser te abandonar e estiver te atrapalhando a viver, use esta dica psicoterápica: feche os olhos e imagine você escolhendo um caminho diferente e novo em uma estrada bifurcada. Quando os desafios são impossíveis de serem vencidos mude o foco.

4. Durante um conflito, se respeite

Se você estiver em uma relação complicada e/ou conflituosa, siga esse modelo:

JUSTIÇA: Seja justo consigo mesmo e com os outros. Mantenha a racionalidade, em vez de se deixar levar pelas emoções.

DESCULPAS: Ofereça desculpas quando o erro partiu de você. E lembre-se de que não há necessidade de se desculpar por algo que não está no seu controle ou que você não é culpado. 

VALORES: Defenda seus valores, mas também esteja sempre aberto a escutar o outro lado.

VERDADEIRO: Seja honesto consigo mesmo, e portanto não exagere nem se minimize para expressar um ponto de vista.

aprendizado
Equilíbrio restabelecido – Lothar Charoux

5. Renomeie sua tarefa menos favorita

A vida é feita também de uma série de responsabilidades nada divertidas. Escolha uma parte da sua rotina que te incomoda e tente entender o porquê da irritação.

Por exemplo: Lavar a louça do jantar. O que isso traz para você? Talvez uma memória negativa da adolescência (nenhum jovem gosta desta tarefa) ou um sentimento de falta de apoio familiar? Embora seja importante validar esse sentimento, tente mudar o pensamento a respeito da situação, como por exemplo: na manhã seguinte você vai acordar e ser recompensado com uma cozinha bem organizada para preparar o café da manhã.

Repensar suas tarefas pode não te dar vontade de fazê-las, mas pode te ajudar a reduzir o desconforto associado àquelas obrigações rotineiras e chatas.

6. Observe incômodos familiares

Quando pensamentos e sentimentos surgirem, avalie como em geral você reage. Por exemplo, mentalmente você repete algo como: “Eu já me senti assim antes” ou “Eu tenho essa reação frequentemente”.

Se você conseguir lembrar como é a sua resposta diante de determinadas situações, isso pode lhe dar algumas informações importantes sobre como reagir da melhor forma. Afinal, você precisa ser o especialista da sua própria experiência!


Adoro aprender coisas novas sobre mim e sobre o ser humano. Portanto a Psicoterapia é a minha melhor Professora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *