Estou com câncer, devo procurar um Psicólogo?

mulher-com-as-maos-no-peito
4 palavras para aliviar a ansiedade
sleeping-girl
O que fazer para dormir melhor? (e o que não fazer)
Show all

Estou com câncer, devo procurar um Psicólogo?

maos-dadas

“Estou com câncer, devo procurar um Psicólogo?”

“A terapia vai mesmo me ajudar a lidar com o câncer?”

“Eu não sei se agora é um bom momento para iniciar a terapia?”

“Acho que vou procurar terapia, começo a pesquisar um Psicólogo no Google?”

“Um familiar ou médico me disse que eu deveria conversar com um terapeuta, porque?”

“Estou sobrecarregado, ansioso e não tenho certeza se a Psicologia pode me ajudar, devo procurar atendimento?”

Se você está já se fez essas perguntas, é provável que esteja lutando para se adaptar à vida com câncer. No entanto, fazer terapia ou buscar uma atendimento psicológico tem sido difícil. Espero que a leitura deste post te ajude.

Abaixo estão algumas perguntas e preocupações comuns que você pode ter:

1. “Posso apenas falar com meus amigos?”

pessoas-vendo-um-por-do-sol

Sim, você deve conversar com seus amigos e familiares! 

Você precisa de pessoas torcendo por você, amando você, te acompanhando na batalha da quimioterapia e no tratamento. É preciso uma “equipe” familiar e fraternal para lidar com sucesso com doenças crônicas.  No entanto, é provável que nem todas as suas necessidades emocionais possam ser atendidas por seus amigos ou familiares, por mais cuidadosos e dedicados que eles sejam. 

Lembremos sempre: a terapia não substitui as amizades!

Um bom profissional de Psicologia te proporcionará acolhimento e cuidado, para que então você possa aproveitar os relacionamentos que são de fato importantes para você. 

A terapia pode te fornecer ferramentas para abordar problemas e também um espaço para discutir assuntos que não são fáceis de compartilhar com sua família, como por exemplo a preocupação com a morte ou como lidar com os efeitos colaterais e desconfortáveis do tratamento.

2. “Agora eu preciso me concentrar no tratamento médico.”

É normal para quem está na batalha contra o câncer sentir que precisa concentrar toda a sua energia no tratamento e nas consultas médicas. Com tratamentos difíceis e seus efeitos colaterais é necessário que você descanse e cuide de si mesmo.  

A terapia pode te ajudar a melhorar qualidade de vida, colaborando na redução dos efeitos colaterais e na redução da ansiedade. Buscar terapia on-line também é uma maneira de obter a ajuda de que você precisa.

3. “Eu não quero que minha família se preocupe”

pai-filho-mae

Fazer terapia torna as coisas reais. Fazer terapia faz você reconhecer que tem uma doença grave e que precisa de ajuda. E você certamente não quer preocupar ainda mais a sua família. 

Você está certo, porém, seus familiares também se preocupam com você, e desejam que você fique bem.

Ir à terapia pode lhe dar a chance de lidar com algumas das emoções e sintomas que afetam sua qualidade de vida, o que pode beneficiar positivamente seus relacionamentos familiares à medida que você aprende novas maneiras de se ajustar ao estresse da doença.

Também é possível que seus entes queridos se beneficiem de um terapia de casal ou familiar. 

Procurar ajuda Psicoterápica pode ajudar seus relacionamentos na medida que você se tornará  mais capaz de lidar com emoções difíceis e poderá se sentir mais conectado com os outros. Isso pode ajudá-lo a se sentir mais confiante na comunicação de suas necessidades e encontrar o apoio que tanto necessita. Por exemplo, a terapia pode fornecer as ferramentas para que você aprenda a estar presente para seus filhos, mesmo com suas limitações atuais.

4. “Se estou em terapia, é porque as coisas realmente não devem estar indo bem na minha vida.”

cancer

A vida não precisa estar fora de controle para que a terapia seja útil. Em outras palavras, não há problema em procurar ajuda antes que você esteja em crise e se sinta completamente sobrecarregado.

A terapia é um investimento em você e na sua saúde. Pode te ensinar habilidades que você usará em sua vida muito tempo, mesmo depois do fim dos atendimentos.

A terapia também é um bom lugar para procurar apoio quando a vida parecer fora de controle e muito desafiadora. E  nenhuma razão é muito “pequena” ou insignificante para ir à terapia. 

Aqui estão apenas alguns exemplos de razões pelas quais os pacientes procuraram ajuda:

  • Fazer mudanças no estilo de vida (por exemplo, aumentar o exercício, aprender a gerenciar a ansiedade) durante e após o término do tratamento do câncer 
  • Lidar com a quimioterapia
  • Preparando-se para a cirurgia 
  • Lidar com a dor crônica
  • Encontrar um caminho para combater a depressão
  • Encontrar as palavras para falar sobre câncer para seus filhos e familiares

5. “Eu tenho câncer, não depressão. A terapia não vai ajudar com a minha doença.”

Sim e não!

Não, a terapia não é uma cura nem impede o câncer. Mas a terapia pode ajudar significativamente com problemas psicológicos e físicos. Como eu já disse, a terapia pode ajudar a aliviar os efeitos colaterais do tratamento (náusea, vômito, falta de apetite), melhorar o sono e controlar a dor. 

O câncer vira o mundo de cabeça para baixo e, embora em um primeiro momento você não se sinta deprimido, lidar com as muitas mudanças causadas pelo diagnóstico não é um trabalho fácil. 

A Psicologia te  ajuda exatamente com isso! 

Mas então, no final das contas: “preciso de terapia?” 

A terapia não é essencialmente boa ou ruim. Ao tomar uma decisão, pergunte a si mesmo se ir ao Psicólogo será útil ou não, se irá te ajudar com os problemas atuais, tanto em sua mente quanto em seu corpo.

Inicialmente, também faz parte do processo negar a doença e um apoio psicológico, mas faz parte também mudar de opinião e receber a ajuda necessária.

Se você tem dúvida se precisa ou não de terapia, marque uma consulta inicial e discuta suas dúvidas e preocupações com um profissional de saúde mental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *